Água: racionamento pode acontecer em São Tiago

racionamento-de-água-sao-tiago-mg
Conta-gotas

Nesta terça (26), faz exatos 101 dias que não chove em São Tiago. Por ora, o encarregado de sistema da Copasa, Fábio de Mendonça, afirma que a cidade não corre o risco de racionamento de água. Mas ele pode acontecer se o período de seca se prolongar e se as pessoas não economizarem.

“Estamos emitindo um alerta para que os moradores da cidade reduzam o consumo. A estratégia está dando resultado. A média normal de abastecimento é de 1,3 milhão de litros por dia. Depois da campanha, esse valor caiu para 1,1 milhão de litros diários”, contabiliza Mendonça.

Foi pela mudança de hábito nas 3,5 mil residências atendidas pela Copasa que o sistema não entrou em colapso. Se não tivesse ocorrido a redução no consumo, o esquema de abastecimento teria de ser mudado, o que poderia deixar muitas torneiras sem nenhuma gota.

“Nosso funcionamento está normal. A Estação de Tratamento de Água (ETA) funciona das 5h até às 17h. Das 17h às 20h, paramos o abastecimento a pedido da Cemig, pois nossas bombas de captação gastam muita energia. Das 20h às 24h, voltamos a ligar a ETA. Na madrugada, as bombas são novamente desligadas”, conta Mendonça.

Para que esse cenário não mude, a Copasa também espera uma ajudinha de São Pedro. “Nós temos uma área bem abrangente de captação. Uma chuva de 10 milímetros é o suficiente para aumentar o volume do Rio Sujo, o que dá uma sobrevida ao abastecimento”, diz o encarregado.

Água que não cai

água-pode-faltar-em-são-tiago-mg
“O sertão é aqui”

“Em relação aos anos passados, percebemos que as chuvas estão atrasadas em pelo menos um mês”. Por isso, Mendonça diz que o volume do Rio Sujo diminuiu bastante. A quantidade normal de vazão é de 25 litros de água por segundo.

“Mas quando o dia está muito quente, ensolarado, a evaporação aumenta. Isso reduz a vazão, que cai para cerca de 17 litros por segundo. Para não faltar água, é preciso acionar os três poços perfurados em 2014, cada um com vazão de 2,5 litros por segundo”, comenta Mendonça.

Quando falta energia, parte da cidade também pode ficar sem água. “Como captamos em um local mais baixo, precisamos enviar água para pontos mais altos de São Tiago por meio de duas elevatórias, que funcionam com bombas elétricas. Elas enchem reservatórios que dão para suprir a demanda por um certo tempo, mas se o apagão for demorado, provavelmente faltará água”, completa o encarregado.

Segundo levantamento da Copasa, o Cerrado é bairro que mais consome água em São Tiago, isso pela presença das fábricas de biscoitos de maior porte. O Centro é o segundo maior consumidor, seguido pelo Cruzeiro e ONU, respectivamente.

Água: como economizar?

  • racionamento-de-água-sao-tiago-mg-2017
    Não desperdice

    Feche a torneira para ensaboar copos, pratos e talheres. Isso reduz o consumo em 30%;

  • Não escove dentes com a torneira aberta;
  • 15 minutos no chuveiro gasta 135 litros d’água. Com 5 minutos, o consumo cai para 45 litros;
  • 15 minutos de mangueira desperdiçam 280 litros. Prefira baldes para lavar os carros;
  • Máquinas de lavar gastam entre 80 e 120 litros. Reaproveite essa água para limpeza geral;
  • Torneiras pingando podem gastar até 46 litros de água por dia;
  • Verifique se não há vazamentos internos.

Um comentário em “Água: racionamento pode acontecer em São Tiago

Os comentários estão desativados.