Consciência Negra é celebrada com Encontro de Estudos na UFSJ

consciencia-negra-encontro-ufsj
Formação do povo brasileiro

A Consciência Negra vai ganhar o campus Dom Bosco da UFSJ com “1º Encontro Regional de Estudos Africanos e Quilombolas” da Federal de São João del-Rei. O evento acontece entre os dias 20 e 24 de novembro e as inscrições para o evento podem ser feitas pela internet.

A temática africana e quilombola é pauta de programação sortida. O evento tem minicursos, palestras, apresentações de trabalhos e mesas-redondas. Eles refletem esse recorte societário ainda considerado minoria simbólica no Brasil a partir do ponto de vista de ideologias hegemônicas.

Com a chancela do programa Tugu-ná, do Curso de Educação Continuada em História e Cultura Africana e Afro-Brasileira, o Encontro apresenta como áreas temáticas “Representações artísticas africanas e afro-brasileiras”; “Escola e educação étnico-racial”; “História e cultura africana e afro-brasileira” e “Quilombos”.

Ao cruzar a história de duas comunidades que fazem parte da formação brasileira, o Encontro tem como objetivo fortalecer a produção de conhecimento na área. Esse saber tem se difundido cada vez mais com Lei Federal que tornou obrigatório o estudo da cultura afro-brasileira nos Ensinos Fundamental e Médio.

Consciência cultural

consciencia-negra-encontro-ufsj
Tugu-ná

A palavra Tugu-ná vem do grupo linguístico mande, encontrado em toda a África do Oeste. Em Português, pode ser traduzida como “casa da palavra, da sabedoria e de iniciação ao conhecimento”.

Não por acaso o Programa Tugu-ná, fundado na UFSJ em 2004, tem como integrantes professores de Ensinos Fundamental e Médio.

Eles realizam ações de extensão nas comunidades remanescentes de quilombolas da região: Palmital e Jaguara, em São João del-Rei. O grupo é coordenado pelo professor Manuel Jauará, do Departamento de Ciências Sociais.

O Dia da Consciência Negra é comemorado no Brasil em 20 de novembro. A data é a mesma do aniversário de morte de Zumbi de Palmares, em 1695. A ocasião está incluída no calendário escolar brasileiro para estimular o estudo da inserção da comunidade negra como uma das responsáveis pela formação da cultura da brasilidade.

trem-de-ler

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *