dia-nacional-doador-sangue
Ajude quem precisa

O Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue é comemorado no próximo sábado, 25 de novembro. Para homenagear as pessoas que transferem um pouquinho de vida para quem precisa, unidades receptoras desse material estão com programação diferenciada.

Exemplo disso é o Hemonúcleo de São João del-Rei. Além de café da manhã especial para todos doadores durante a semana, as pessoas que atingirem a 14ª doação seguida estão recebendo um diploma da Unidade.

Mas é na sexta-feira (15) que os grandes recordistas serão homenageados. Os chamados doadores Diamante, com mais de 50 doações consecutivas, vão receber uma placa comemorativa.

O são-joanense Leandro Faria ainda não bateu as 50 doações, mas espera alcançar esse número. Ele chegou a doar quatro vezes ao ano, mas por “falta de tempo” teve que reduzir para duas doações anuais. Atitude que ele faz com gosto.

dia-nacional-doador-sangue
Você também pode precisar

“Quando eu nasci, minha mãe perdeu muito sangue e preciso de uma transfusão. Como salvaram a vida dela, eu também decidi salvar a dos outros. Além de sangue, ainda sou doador voluntário de medula óssea”, completa Faria.

Segundo a captadora do Hemonúcleo são-joanense, Elizabeth dos Santos, para homens, as doações devem ser feitas com intervalos de três meses. Para mulheres, são quatro meses de espera.

Para ser um doador, as pessoas podem procurar o Hemonúcleo de São João del-Rei (R. Prefeito Nascimento Teixeira, 175, Segredo, em frente à piscina do Athletic) das 7h30 às 11h30. Elas devem levar um documento foto atualizado. Também é possível agendar a doação pelo telefone 135 ou pelo site do Hemominas.

Elizabeth orienta que só podem doar pessoas com mais de 50 quilos, que não tenham tido hepatite depois dos 11 anos e que não pertença a grupos de risco para doenças sexualmente transmissíveis (que tenham feito tatuagem ou colocado piercing recentemente, que tenha vários parceiros sexuais ou eventuais e usuários de drogas).

Doador: precisa-se

dia-nacional-doador-sangue
Doe vida

Conforme Elizabeth, durante o fim de ano, com a chegada das férias, o estoque de bolsas de sangue do Hemonúcleo chega a cair 35%. A captadora ressalta que mesmo com os compromissos desta época, as doações devem continuar.

“Precisamos de 150 bolsas por dia. Mas para mantermos essa quantidade, temos que fazer a coleta em pelo menos 40 doadores diariamente. Nas férias, recebemos entre 22 e 28 pessoas por dia. Por isso, é importante que os cidadãos continuem vindo aqui, mesmo na época de festas”, enfatiza.

O tipo sanguíneo que mais falta é o “O” negativo. “A demanda dele é muito alta. Como ele é compatível (doador universal) com todas as pessoas, é muito utilizado em emergências e urgências. Então, ele não pode faltar no estoque”, afirma Elizabeth.

A captadora ressalta ainda que o tipo sanguíneo mais raro é o AB negativo. “No entanto, ele tem uma demanda baixa, já que apenas 4% da população tem esse sangue”, diz. O Hemonúcleo de São João del-Rei atende 28 hospitais em 14 cidades da região.

 

trem-de-ler

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *