Escolas de São Tiago participam de “Virada da Educação”

Uma educação mais moderna, que contempla diferentes metodologias, formas de ensino e que respeita a diversidade dos alunos foi o mote da Virada da Educação em 2016

Na "Virada Escolar", até o Sr. Ratinho conseguiu se desencalhar (Fotos: Douglas Caputo)
Na “Virada da Educação”, até o Sr. Ratinho conseguiu se desencalhar (Fotos: Douglas Caputo)

Escolas de portas abertas. Assim foi o sábado (17) para instituições de ensino da rede pública de Minas Gerais. Por meio da “Virada da Educação”, a comunidade externa pôde conhecer trabalhos e projetos desenvolvidos no ambiente escolar.

Estudante do 1º ano do ensino médio, Davy Silva, estava orgulhoso de poder apresentar a peça teatral que protagoniza, “O catador de Pensamentos”. “Sou apaixonado com o teatro e Virada foi mais uma oportunidade que tive de levar o meu trabalho para as pessoas que ainda não o conheciam”, ressalta.  

Para a vice-diretora da Estadual Afonso Pena Júnior, Daniela Barbosa, o momento reflete a necessidade de inserir com, mais ênfase, a Educação no centro da agenda política e social de Minas Gerais.

“A virada da Educação quer potencializar saberes, práticas e competências. Isso através do diálogo, planejamento colaborativos entre as famílias dos alunos e as instituições de ensino”, afirma Daniela.

Diretora da Escola Municipal Deputado José Aldo dos Santos, Elisangela Caputo, reitera. “O evento é uma tentativa de envolver a comunidade com as atividades escolares e tentar resgatar alunos que evadiram para retomar os estudos”, diz.

Eixos temáticos   

Alunos apresentaram várias performances durante o evento

Três grandes eixos marcaram a Virada 2016: gestão democrática e participação juvenil; comunicação, novas mídias, linguagens e tecnologia; e a questão da diversidade, inclusão e ações afirmativas. Esses temas foram propostos pelos alunos no evento de 2105.

A diretora da Escola Estadual Henrique Pereira Santiago, Fabiana Avelar Resende, aprovou os eixos temáticos. “Hoje, estamos falando de valorização da vida e os alunos acabam aprendendo e apreendo isso. O momento também reforça a socialização com a comunidade que não faz parte da vida escolar”, reforça.

Exemplo disso foi a mãe da pequena Kailayne, que estuda na Creche Recanto Feliz, Fátima Silva. “Eu acho importante acompanhá-la. Isso porque quando os alunos veem os pais presentes ele sentem mais motivados, incentivados”, destaca. 

As ações realizadas no sábado foram pensadas durante a “Semana Escola em Movimento”, ocorridas entre os dias 22 e 27 de agosto. Essas ações englobam diálogos; iniciativas que contemplam atividades relacionadas a passeatas e visitas à comunidade; e trilhas e oficinas, que são ações de caráter formativo.

“Vem”

"Vem" para escola. Dia serviu para refletir a evasão dos jovens da escola e forma de reinseri-los nesse contexto
“Vem” para escola. Dia serviu para refletir a evasão dos jovens da escola e forma de reinseri-los nesse contexto

Outra importante ação foi tomada no sábado. O lançamento da campanha “Vem” quer trazer jovens em evasão de estudo de volta para escola em 2017. Até 28 de outubro, alunos que estão fora de instituições de ensino podem se matricular e retomar o ensino em sala de aula. As matriculas serão feitas nas próprias escolas.

Em 2015, a Secretaria de Educação realizou o chamado ao jovem que havia deixado de estudar e queria retornar os estudos. O saldo dessa Campanha foi positivo: matricularam-se 114 mil novos estudantes, no ensino médio e na Educação de Jovens e Adultos, sendo 47, 5 mil no regular em todo Estado de Minas Gerais.

Em São Tiago não existem dados consolidados do número de alunos que abandonaram os estudos. Mas Daniela, vice da Afonso Pena, contabiliza que pelo menos 40 jovens estão evadidos. “Eles arrumam emprego fácil. Além disso, falta apoio da família. Se a família não incentiva, o aluno abandona a escola mesmo”, enfatiza.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *