Eles decidiram que vão parar na próxima segunda. Além disso, garantem greve estudantil se a polêmica PEC 241 for aprovada pelo senado sancionada pelo presidente Michel Temer (PMDB)

Estudantes também estão engajados com a greve e contra as reformas do governo (Foto: divulgação)
Estudantes também estão engajados com a greve e contra as reformas do governo (Foto: divulgação)

Diretório e Centros Acadêmicos de alunos da UFSJ Campus Alto Paraopeba (CAP), Ouro Branco, reuniram-se em assembleia nessa quinta-feira (21).

Por 159 votos favoráveis e 17 contrários, os estudantes deliberaram sobre paralisação na próxima segunda-feira (24), dia em que também haverá manifestações.

Os universitários votaram ainda indicativo de greve para 18 de novembro. Foram 120 votos a favor, 37 contra e 22 abstenções.

Com isso, os alunos prometem um movimento grevista caso a PEC 241 seja aprovada no Senado. Mesmo que os professores não parem, os estudantes prometem esvaziar o campus.

Segundo o Presidente do Diretório Acadêmico das Engenharias do CAP, José Carlos Banes, a iniciativa dos estudantes representa uma batalha contra o estado mínimo.

Para o estudante da Federal, o governo quer delegar funções para a iniciativa privada. O universitários discordam ainda das mudanças previstas na PEC dos Tetos.

“O que nos motiva é lutar por um país justo e democrático, com a garantia da permanência do Ensino Público e dos investimentos básicos na área de Saúde e Educação. Não iremos nos omitir da luta contra a PEC 241 e sua clara declaração de guerra ao Ensino Superior”, enfatiza Banes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *