Na festa de São Tiago do Rio de Janeiro

Por: Samuel Vieira*

Cariocas também celebram São Tiago, mas com suas peculiaridades (Fotos: Samuel Vieira)

Nós são-tiaguenses nos acostumamos a achar que nossa devoção a São Tiago é especial. Basta andar pela região que notamos vários padroeiros comuns, como Santo Antônio, São Francisco, São João etc. Nenhum outro palestino/espanhol chamado Tiago!

O que pouca gente sabe é que nossa devoção a São Tiago é compartilhada por muita gente, em Belo Horizonte, em São Paulo, no Sul do Brasil, e aqui no Rio de Janeiro.

Esse ano não pude estar em São Tiago na festa do nosso padroeiro, que caiu em uma segunda-feira. Ocasião, diga-se de passagem, importantíssima na nossa cultura religiosa.

Já fazia algum tempo que eu sabia que na comunidade de Inhaúma, no subúrbio carioca, havia uma paróquia com a mesma devoção ao nosso São Tiago Maior. Como são-tiaguense, não perdi essa oportunidade no dia 25 de julho! Fui até lá para participar da festa naquela comunidade.

Descobri coisas interessantes, por exemplo, que a paróquia de São Tiago de Inhaúma existe há 332 anos, bem mais antiga que a nossa, seria a nossa história ligada a deles? Descobri também um hino a São Tiago diferente:

“São Tiago de glória / padroeiro querido / soldado de Cristo / campeão da vitória.

Em parte nenhuma / tem tantos devotos / ninguém te quer mais / do que tua Inhaúma!

Apóstolo / ardente / zeloso pastor / um astro / fulgente / de luz e de amor.

Espancas / as trevas / sorrindo a quem crê. / Tua espada / rebrilha / nos campos da fé.

São Tiago de glória / padroeiro querido / soldado de Cristo / campeão da vitória.

Em parte nenhuma / tem tantos devotos / ninguém te quer mais / do que tua Inhaúma!

E brilha / qual lírio / vermelho / qual rosa. / Divina / teu sangue / no céu do / martírio.

Em tempo / de guerra / de peste / ou de morte. / Com teu braço forte / defende essa terra.

São Tiago de glória / padroeiro querido / soldado de Cristo / campeão da vitória.

Em parte nenhuma / tem tantos devotos / ninguém te quer mais / do que tua Inhaúma!”

Tão animado quanto o nosso, esse hino é cantado por uma comunidade na qual todo mundo bate palmas com felicidade igual a de nossa gente. Para minha alegria, não foi apenas o hino uma surpresa. Descobri que conhecidos cariocas foram criados na comunidade, a qual me impressionou com uma fé muito viva.

Havia vários sacerdotes na celebração da festa, inclusive padre José, bastante idoso, um exemplo de fé junto da comunidade. Havia também uma quantidade expressiva de movimentos pastorais, jovens e um grupo de acólitos grande. Vi, inclusive, o anúncio de que um deles ouviu o chamado da vocação sacerdotal, coisa rara!

Um fato curioso, assim como temos a nossa cultura “do chapéu”, na comunidade de São Tiago de Inhaúma também existem particularidades. É tradição batizar um menino no dia 25 de julho com o nome de Tiago.

Esse ano tive o prazer de ver no dia 25 de julho, a criação pelo pároco – padre Alexandro – de uma confraria de São Tiago na comunidade, semelhante às que vemos na nossa vizinha São João del-Rei.

A comunidade também tem uma bela imagem de São Tiago, que foi levada em procissão até a Matriz, com as mesmas características do apóstolo peregrino do qual somos devotos. A diferença é que a nossa imagem continua sendo a única que conheço que usa o chapéu sobre a cabeça, e a deles é semelhante a imagem da igreja de São Gonçalo Garcia, em São João del-Rei.

Durante a celebração, rezamos uma Ave Maria, como de praxe, para virgem do Pilar, mas poderia ser também em honra a Senhora de Oliveira. No fim, foi muito prazeroso ter esse contato com a comunidade de São Tiago de Inhaúma. Uma comunidade vibrante que compartilha nossa fé no “peregrino do chapéu”, apóstolo de Cristo e filho do trovão, uma experiência enriquecedora.

*São-tiaguense orgulhoso feito Jaiminho, o carteiro. Físico, mestre em Economia e doutorando em Planejamento Energético.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *