Glória pode virar decepção

robótica-sao-tiago-obr
Glória ou decepção?

A equipe de robótica “Café-com-Byte” conquistou o 7º título de campeã mineira da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR) realizada em BH, dia 19 passado. A comemoração, no entanto, é contida pela angústia de alunos e funcionários da Escola Estadual Afonso Pena Júnior, de São Tiago.

É que o título credencia a equipe de ouro para etapa Nacional da OBR em Curitiba, entre 07 e 10 de novembro. Mas, para participar, faltam recursos financeiros para a viagem e inscrição no evento, conforme os coordenadores da equipe, Ronaldo Antônio de Castro e Herbert de Assis.

“Os campões da OBR mineira ganham a inscrição. Mas a escola pode inscrever outros alunos. Para isso, eles enviam artigos científicos que devem aprovados pelos organizadores da OBR. Conseguimos a provação de três artigos que habilitam mais 18 estudantes”, conta Castro.

Cada inscrição custa R$400, o que dá um total de R$6,9 mil, isso sem levar em conta o transporte, hospedagem e alimentação, que Castro ainda nem fechou os cálculos. Mas, se não conseguir tudo até dia 30, data limite para confirmação de presença, a equipe vai ficar de fora.

“Todos os anos, enviamos o projeto de custos para a Secretaria de Estado de Educação, mas sempre falta verba. A última vez que o Governo do Estado nos repassou recursos para participar desses eventos foi em 2012”, lembra Castro.

Correndo o risco de ficar fora da competição que reúne equipes de toda a América Latina, o professor de Física da Afonso Pena faz o que pode. “Estamos buscando parceiros, patrocinadores para podermos representar nosso município”, destaca Castro.

Representação que já rendeu vários títulos para a escola pública. Além dos sete mineiros, a Café-com-Byte já conquistou duas vezes o primeiro lugar em competição latino-americana e, no Mundial do México de 2012, abocanhou dois troféus, de melhor programação e Super Team.

Decepção

robótica-são-tiago-fora-obr
Campeões

Esse é o sentimento que uma da integrantes da Café-com-Byte, Lívia Assis Cardoso, nutre ao saber que pode ficar fora da Nacional. Aluna do 9º ano do Ensino Fundamental e há três na robótica, ela desabafa sobre a falta de investimentos do Governo na equipe.

“É muito decepcionante ver que uma conquista nossa pode não se concretizar. Existem vários meios de mudar o Brasil, um deles é investir na Educação. Quando não há investimento moral e financeiro nessa área, perde-se uma chance de construir um país melhor”, enfatiza Lívia.

Para a estudante, participar dessas competições ativa saberes que não estão no conteúdo dentro da sala de aula. “Tem que ter espírito de equipe, saber lidar com o inesperado. Nas competições, conhecemos pessoas e podemos trocar experiências novas”, completa.

Não por acaso na OBR deste ano, a equipe de Lívia foi desafiada, de uma hora para outra, a fazer uma nova programação para o robô. Ele deveria apitar no início e, ao encontrar um obstáculo, emitir mais dez sinais sonoros, o que não faz parte da rotina de programação, isso exigiu habilidade para cumprir a missão.

Lívia quer ser médica, mesmo que os robôs sejam de uma área diferente da que pretende seguir, a jovem salienta que fazer parte da equipe traz uma bagagem de conhecimento que vai ser útil, independentemente da carreira que escolher.

Sem foguetes

foguetes-são-tiago
Faltou verba (Imagem da internet)

Outra equipe coordenada por Castro e Assis desenvolve foguetes artesanais e, a partir de uma mistura química, faz com que a engenhoca seja disparada a grandes distâncias. Durante a 2ª Mostra Nacional de Foguetes, os alunos da Afonso Penas bateram 184 metros e conquistaram a medalha de prata.

O feito credenciou os estudantes para a Jornada Nacional de Foguete, em Barra do Piraí (RJ). As inscrições foram até dia 20 de setembro, mas por falta de verba, a equipe não pôde efetivar o cadastro e embarcar em mais esta competição.

Embora enfrente todas essas dificuldades financeiras, Castro não desiste. “Gera um pouco de frustração, mas não ficamos desanimados em continuar os projetos na escola. Eles trazem muitos benefícios para todas as áreas de saber”, conclui o professor.

3 comentários em “Glória pode virar decepção

Os comentários estão desativados.