Salário mínimo tem o menor reajuste em 24 anos

salario-menor-reajuste-24-anos
Contando os trocados a mais

O presidente Michel Temer assinou decreto que estabelece o reajuste do salário mínimo para 2018 nessa sexta-feira (29). Pelo documento, o valor passará dos atuais R$937 para R$954, a partir de segunda-feira (1º). O aumento é de 1,81% ou R$ 17.

No orçamento, enviado em outubro para o Congresso, o Governo estimava que o mínimo para o ano que vem seria de R$965, o que representaria 2,9% a mais para 45 milhões de brasileiros que ganham o piso.

O reajuste para menos é por conta da inflação em queda, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (Inpc). Entre janeiro e novembro deste ano, a variação do Índice foi de 1,80%. Mas a porcentagem exata só será conhecida dia 10 de janeiro.

Além do Inpc, o reajuste anual do mínimo toma por base o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes. Como ele teve queda de 3,6% em 2016, foi descartado no cálculo do novo salário.

Salário mirrado

salario-menor-reajuste-24-anos
Porquinho deve passar fome em 2018

Para quem recebe o mínimo, o valor do dia trabalhado será de R$31,80 e o valor de cada hora de R$4,34. O que é quase quatro vezes menos do que o indicado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Conforme o Departamento, o salário mínimo necessário para cobrir as despesas de alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência de uma família de quatro pessoas deveria ser de R$3.731,39 em novembro deste ano.

No entanto, o Governo argumenta que o valor proposto pelo Dieese seria impraticável. Em entrevista ao G1, o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, disse que em 2017, o reajuste do mínimo foi maior do que determinava o cálculo, por isso o desconto em 2018.

“O governo não podia dar um reajuste maior. Não tem nenhuma decisão que o governo possa tomar diferente dessa [do valor de R$954 proposto para 2018]. Não é uma alternativa. No fundo, é uma notícia boa, que a inflação foi baixa”, declarou o ministro ao G1.

trem-de-ler

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *