Secretário de Saúde não descarta novos casos de HIV em São Tiago

Em 1988, Cazuza alertou: “o meu prazer/agora é risco de vida”. Passados quase 29 anos, as pessoas ainda entram na roleta russa da vida e não se protegem contra o vírus da Aids, que não tem cura e mata

Aids é como uma roleta russa. Nunca se sabe quando a bala vai sair (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Aids é como uma roleta russa. Nunca se sabe quando a bala vai sair (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Embora não tenha registrado novas ocorrências de HIV em São Tiago nos últimos anos, o secretário Municipal de Saúde, Geraldo Tadeu de Oliveira, alerta que o perigo de contaminação é real, já que houve aumento de casos na região de Barbacena, Lafaiete e São João del-Rei.

“A Superintendência Regional de Saúde de Barbacena realizou uma reunião com os secretários de Saúde de 51 municípios e chamou a atenção para um acréscimo no número de pessoas que se contaminaram com vírus HIV na região em 2016”, adverte Oliveira.

O Ministério da Saúde divulgou os novos números da Aids no Brasil nessa quarta-feira (30). São 827 mil infectados e a estimativa é de que 112 mil não saibam que são portadores do vírus HIV. A taxa de detecção está em torno de 19,1 casos, a cada 100 mil habitantes. Isso representa cerca de 41,1 mil casos novos a cada ano.

Perfil

Jovens do sexo masculino são os que mais contraem o vírus HIV (Adair Gomes/ Imprensa MG)
Jovens do sexo masculino são os que mais contraem o vírus HIV (Adair Gomes/ Imprensa MG)

A Pasta do Governo anunciou ainda que o perfil dos infectados mudou. Os jovens são as principais vítimas da doença.

A notícia positiva é para a clientela feminina. Enquanto em 2006, a razão entre os sexos era 1,0 caso em mulher para cada 1,2 caso em homem, em 2015, é de 1 caso em mulher para cada 3 casos em homens.

Além disso, os casos em mulheres têm apresentado queda em todas as faixas, em especial, entre 25 e 29 anos. Em 2005, eram 32 casos por 100 mil habitantes. Em 2015, esse número foi de 16 casos por 100 mil habitantes.

Já a população masculina anda mais descuidada. A infecção cresce em todas as faixas etárias. Entre jovens de 20 a 24, por exemplo, a taxa de detecção subiu de 16,2 casos por 100 mil habitantes, em 2005, para 33,1 casos em 2015.

O secretário de Saúde de São Tiago diz que não tem jeito, “a melhor forma é se prevenir. Nos Postos de Saúde há preservativos, lubrificante, tudo de graça. Basta pegar para não correr o risco de se contaminar”, afirma Oliveira.

Para aqueles que suspeitam ter contraído o vírus, a indicação é ir a um dos dois Postos de Saúde de São Tiago, passar por consulta e, com o pedido do médico, ir à Secretaria de Saúde, que libera o exame de sangue gratuito nos dois laboratórios da cidade.

Clique aqui para saber mais sobre a doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *