temporal-deixa-oliveira-devastada
Ruas se transformaram em rio (imagens da internet)

Um temporal caiu em Oliveira na tarde dessa quinta-feira (04). Em pouco mais de duas horas, vários locais ficaram debaixo d’água. Conforme o Serviço Autônomo de Água e Esgoto da cidade, foram 109 milímetros de chuva, o equivalente a 10% do total registrado no município em 2017.

O córrego que corta a Av. Maracanã, a principal da cidade, transbordou e vias próximas se transformaram em rios. Com a forte correnteza, muitos carros foram arrastados e motoristas precisaram ser resgatados.

A Assessoria de Comunicação (Ascom) do Município informou que duas casas desmoronaram. Em entrevista por telefone, o coordenador da Defesa Civil de Oliveira, Breno Motteran, disse que pelo menos 20 famílias ficaram desalojadas.

temporal-deixa-oliveira-devastada
Pelo menos 20 famílias ficaram desalojadas

“Estamos dando todo o suporte disponível como colchões, alimentação, porque a água invadiu muitas casas e as pessoas perderam tudo”, afirma Motteran.

Conforme a Ascom, a Prefeitura disponibilizou a Escola Municipal Djalma Pinheiro Chagas para abrigar os desalojados. Mas as pessoas preferiram ira para casas de parentes.

A Assessoria informou ainda que duas casas desmoronaram. Além disso, foram 43 ocorrências entre inundações, deslizamentos, desabamentos e várias casas comprometidas. Até às 23h de ontem, não havia registros de vítimas ou pessoas desaparecidas.

Por conta dos estragos, a prefeita de Oliveira, Cristine Lasmar, decretou Estado de Calamidade Pública no Município. Uma força-tarefa com profissionais da Assistência Social, Bombeiros, Polícia Militar, Defesa Civil e Samu foi formada para mapear e contabilizar os estragos.

As áreas mais comprometidas com o temporal, segundo a Ascom, foram o bairro Elias Raimundo, rua Francisco Barreto (vários pontos), Av. Maracanã (vários pontos), Av. Benjamim Guimarães, Barro Preto, Rua São Cristóvão.

Temporal e resiliência

temporal-deixa-oliveira-devastada
Comunidade se uniu para ajudar as vítimas

Moradores de Oliveira se mobilizaram e várias doações foram feitas para as pessoas atingidas pelo temporal. Como o volume de objetos foi muito grande, a Prefeitura suspendeu a recepção de donativos.

A equipe de profissionais envolvida com as doações está levantando as prioridades das famílias e vai divulgar o que elas mais precisam neste momento.

No entanto, as maiores demandas são por móveis e eletrodomésticos, destruídos com a chuvarada.

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, a probabilidade de chuvas em Oliveira segue até terça-feira da semana que vem. Por isso, a Prefeitura continua em alerta e com trabalhos sendo feitos nas áreas urbana e rural.

“Pedimos a todos cuja residência apresentar qualquer risco, que procure o abrigo, ligue para o 190 ou vá para a casa de uma pessoa próxima. Não deixem de fazer o registro de todos os fatos decorrentes das chuvas no Bombeiro Militar pelo número 193”, informa a Prefeitura.

Siga o TREM DE LER

→ No Twitterhttps://goo.gl/6ZYWzc

→ No Instagramhttps://goo.gl/1Ez5UM

→ No YouTubehttps://goo.gl/afzw13

trem-de-ler

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *