Vertentes oferecem cartões-postais para fotógrafos

vertentes-tem-expediçao-fotografica-cartografias-da-primavera
Não precisa ser profissional. Basta ter olhar contemplativo

As Vertentes têm paisagens naturais de tirar o fôlego. Um prato cheio para fotógrafos – amadores e profissionais – que buscam cliques reveladores do que a região guarda em suas montanhas, vales, cachoeiras.

Com vistas nesse cenário que encanta, a disciplina de Fotojornalismo, do curso de Comunicação da UFSJ, promove a 3ª saída fotográfica “Cartografias da Primavera”. A expedição rola no próximo sábado (7), com saída no marco zero da Estrada Real (estrada para Tiradentes) às 8h30 e retorno programado para às 12h.

O destino é a cachoeira do Mangue. Alunos da UFSJ e pessoas da comunidade interessadas em fotografia podem participar da expedição. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas por meio de formulário eletrônico.

Professora de Fotojornalismo do curso de Comunicação, Kátia Lombardi, destaca que não é preciso ter câmeras profissionais nem dominar técnicas fotográficas para participar do Cartografias.

“Os participantes podem usar qualquer tipo de aparelho fotográfico. O importante é a criatividade e a sensibilidade do olhar de cada um. A ideia é prestar a atenção no ambiente que nos circunda, olhar a luz, a composição, o momento certo de apertar o disparador”, completa Kátia.

A dica da professora é que as pessoas usem tênis e roupas confortáveis. Além disso, os participantes devem levar um lanche para piquenique coletivo. Todos que comparecerem ao evento receberão certificado.

Ainda sem data definida, as imagens serão exibidas no prédio do Jornalismo (CTAN). Um júri popular irá escolher as melhores fotografias. Os três primeiros colocados serão premiados e as fotografias mais votadas, publicadas no jornal laboratório Ora pro Nobis.

Vertentes fotográficas

vertentes-tem-expediçao-fotografica-cartografias-da-primavera
Descondicionamento do olhar

Segundo Kátia, o objetivo do Cartografias da Primavera é explorar fotograficamente a região dos Campos das Vertentes, além de possibilitar a confraternização entre estudantes, professores e comunidade.

O evento nasceu a partir da necessidade de reforçar a parte prática da disciplina de Linguagem Fotográfica, oferecida no período noturno. “Achei que seria interessante marcarmos uma atividade diurna e fora da sala de aula. A ideia foi crescendo e outras pessoas se interessaram em participar do passeio”, lembra Kátia.

Graças à colaboração de alunos, técnicos do curso e membros da empresa Júnior Mosaico, o evento ganhou corpo e reúne amantes da fotografia em um “descondicionamento do olhar” sobre as Vertentes capturadas em qualquer tipo de lente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *