Ministério da Saúde amplia vacina da gripe para público geral

Em São Tiago, é preciso esperar os públicos-alvo receberem a vacina. Mas interessados já podem fazer cadastro nos Postos de referência. Segundo secretária Municipal de Saúde, imunização local ampliada depende de mais doses enviadas pelo Ministério

Ministério da Saúde amplia vacina da gripe para público geral
Vacinômetro da gripe em São Tiago dia 5 de julho

O Ministério da Saúde autorizou a vacinação contra a gripe (influenza) para todas as pessoas com mais de seis meses de idade.

Em nota divulgada pela Agência Brasil, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que a Pasta já informou os Municípios sobre a ampliação da cobertura vacinal.

“O nosso objetivo é reduzir os casos graves de gripe que também pressionam o nosso sistema de saúde”, afirma Queiroga.  

Mas a secretária municipal de Saúde, Cristina Lourenço, afirma que a ampliação da cobertura vacinal vai depender do número de doses que ainda serão enviadas pelo Ministério.

Dados do Painel Influenza 2021 indicam que São Tiago já aplicou 3.199 doses da vacina contra a gripe até esta segunda-feira (5).

Com isso, a cobertura vacinal no município corresponde a 73,3% dos públicos-alvo, estimado em 4.277 pessoas.  

Os interessados em receber a vacina contra a influenza devem comparecer ao Posto de Referência com a carteira de vacinação e com um documento com foto.

Segundo a secretária, será feito um pré-cadastro e quando terminarem os grupos prioritários, as demais pessoas podem ser chamadas para receberem a vacina contra a gripe.

O Ministério recomenda que quem está prestes a ser vacinado contra a covid-19 tome primeiro o imunizante contra o coronavírus.

Feito isso, é necessário esperar por, no mínimo, 14 dias para se vacinar contra a gripe.

Prioritários

Fazem parte dos grupos prioritários: pessoas acima dos 60 anos, professores, crianças de seis meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto), povos indígenas, trabalhadores da saúde, pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais, com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores do transporte coletivo rodoviário, urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, membros das forças de segurança e salvamento, Forças Armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade e população privada de liberdade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar mensagem